quarta-feira, março 23, 2011

Dia 22: mantenha a calma... e acredite!

Então que me descobri com zero de saldo na conta depois de pagar as contas deste mês, a duas semanas de receber novamente. Fiquei tensa, nervosa, histérica... mas marido me acalmou.

Aliás, primeira lição: nervosismo não resolve nada, só piora a situação - além de duro, você está nervoso. E como a lei da ação e reação é infalível, você vai agir nervosamente com as pessoas, que reagirão ao seu comportamento histérico de uma maneira que não vai facilitar as coisas. De cabeça fria é mais fácil tomar atitudes. Sim, porque esse tipo de situação requer certas atitudes imediatas.

1 - Fazer uma lista de pra onde sua verba está indo. Sério. Abra o excel e mapeie todos os seus gastos. Considerando que meus gastos fixos cabem dentro do meu salário e a fatura do cartão não está tão alta que não caiba no que ganho, o problema está nos gastos variáveis: supermercado e farmácia, principalmente (Cid não faz um controle rígido dos gastos, entrou no modo quitação de dívidas e, pra pagar cartões e afins, acaba ficando duro o resto do mês - alguém faz um coaching de educação financeira pro meu marido, plis? ;) ).

Usando a técnica que 'O Segredo' me ensinou:
Sou verdadeiramente agradecida pelo que tenho, pelo meu emprego e pela estabilidade que esse emprego específico me dá. 
Mas também acho que, por meu grau de instrução, experiência e amor pela área que escolhi, mereço mais. Acredito que a prosperidade financeira virá e que poderei construir o patrimônio que desejo.

2 - Estabelecer limites: não dá pra não se alimentar, não comprar remédios, negligenciar a saúde. Mas é assim? Então beleza: dá pra passar no mercado todos os dias se o marido estiver durango (e eu sei que é por uma boa causa!), mas com um teto máximo de verba diária. Considerando que moramos no Brasil, uma alimentação baseada em frutas da estação, legumes e grãos é perfeitamente possível. Vai ser assim pelos próximos 3 meses, pelo menos até voltar a sobrar alguma grana. Também estabeleci o compromisso comigo mesma de não comprar nada supérfluo neste período. Afinal, não preciso de roupas e sapatos novos. Olha a pirâmide das necessidades de Maslow que aprendi na aula de marketing!!

3 - Ok, isso é pra economizar. Mas pra ENTRAR dinheiro, como faz? Porque ninguém precisa comer em restaurante todo dia, mas uma vez ou outra é legal não precisar se preocupar com o saldo - e não é nosso caso. Aí valem as dicas do post anterior sobre como ganhar dinheiro: vendendo coisas, botando anúncios no site ou gerenciando melhor o tempo para poder fazer frilas.

Agora vem a parte do 'acredite':

Mentalizar e visualizar nunca é demais, certo? Pois no dia seguinte em que comecei a mentalizar, me liga meu pai dizendo que ganhou uma grana a mais por um trabalho e vai liberar uns trocados pras filhas. A cética que mora em mim acredita que foi apenas uma coincidência, que não teve nada a ver com mentalização e afins. Mas e se estive relacionado? E se essa história de visualizar funcionar mesmo? O fato é que... sim! É possível receber dinheiro de fontes inesperadas!! Logo... o que impede que aconteça de novo? Só me pergunto agora qual será a próxima...

(só vou acreditar que mentalização e visualização funcionam se esses ganhos inesperados virarem constantes na minha vida, hein?)

E você?

Essas coincidências já aconteceram contigo, né? E aí? Quais foram suas fontes inesperadas de renda? O que aconteceu? Divide aí com a gente.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...