quinta-feira, janeiro 26, 2012

Perguntar não ofende...

Tou com uma pesquisa aqui. Você responde? Sim? Diz que sim? Diz? O tempo de preenchimento depende da sua vontade de entrar ou não em detalhes. Pode deixar que esses formulários do google tornam a pesquisa totalmente anônima, você só dá seu contato no fim se quiser. Vamos?

domingo, janeiro 22, 2012

Ateísmo 2.0

Nesta edição do TED, Alain de Botton fala sobre como as religiões podem te ajudar a ser um ateu melhor. Basicamente, existem conceitos e práticas inerentes a várias religiões que não são adotadas à toa: as questões sobre arte, propaganda, oratória, educação, estabelecimento de calendários, rituais com o corpo, tudo isso tem uma razão de ser - e você não precisa necessariamente acreditar num deus para se utilizar disso.




Achei digno. Me identifiquei. E vocês?


sábado, janeiro 21, 2012

Botando em prática suas resoluções para 2012

Já estamos quase no final de janeiro. E você? Começou a fazer sua dieta? Está levando a sério o plano de fazer exercícios regulares? Já começou a guardar dinheiro ou vai deixar para o mês que vem? Se aquele aumento não vier, o que você pretende fazer para ganhar dinheiro? Já se livrou daquela pessoa-encosto que suga suas energias? Quantas horas por dia tem dedicado aos estudos? Aprendeu a dizer não? Ou, pelo contrário, aprendeu a dizer mais sim?


Lembre-se: VOCÊ manda na sua vida. Você não pode depender da boa vontade do seu chefe para ter um aumento - VOCÊ deve procurar alternativas. Não é o outro que te faz feliz, e sim VOCÊ que é ou não feliz. Coisas boas até caem do céu para quem tem muita sorte, mas como regra geral, quem tem que fazer com que seus desejos se realizem, correr atrás e montar um plano de ação é VOCÊ.

Mantenha o foco e vamos nessa. Vai tudo dar certo.

segunda-feira, janeiro 16, 2012

Jill Bolte Taylor e o nirvana em um derrame

Jill Bolte Taylor é neurocientista, e um dia percebeu que estava no meio de um processo de derrame. No TED (pra quem não conhece, uma série de encontros e palestras curtas sobre temas inspiradores), Jill conta como ela percebeu o derrame. E conta também um pouco de como funciona um cérebro, como funcionam os lados esquerdo e direito no que diz respeito ao processamento de informações, e o que você sente quando um dos lados vai embora. No caso dela, o lado racional e responsável pela linguagem foi pro saco, e restou o lado direito, o lado do 'aqui e agora', das sensações. Aparentemente, perder o lado esquerdo a levou para um estado de nirvana, já que todas as suas preocupações e bagagens emocionais desapareceram.

O relato dela é, definitivamente, emocionante. Tem legenda em português:



E o que isso tem a ver com a gente, aqui?

Em primeiro lugar, é possível atingir um estado de consciência de extrema paz e união com o universo. Se é possível que isso aconteça sem um derrame... bem, tem quem consiga com meditações, substâncias alteradoras de consciência (que, provavelmente, agem suprimindo certas funções cerebrais)... quem sabe reprogramando o cérebro? Porque, em seu livro 'A cientista que curou seu próprio cérebro', Jill conta que teve que aprender tudo de novo. Todas as suas funções de linguagem foram reaprendidas. Bem, isso nos leva às pessoas que têm intestinos 'reloginho' ou que acordam todo dia na mesma hora, independente do despertador - cujas funções vitais são programadas, ou reprogramadas, pra se adequar a horários de trabalho - por exemplo.

O que nos leva a uma segunda observação importante: é possível programar ou reprogramar o cérebro para processar informações e pedaços de linguagem de forma diferente. NÃO SEI FAZER isso. Mas já acredito ser possível.

O que nos leva a um terceiro ponto: será que é possível atingir um equilíbrio entre lado esquerdo e lado direito? Porque, pelos relatos da dona, ela sem o lado esquerdo era puro zen. E a gente simplesmente esquece da experiência do agora, esquecemos que somos parte de um todo no dia-a-dia. Será que é possível usar as duas metades do cérebro ao mesmo tempo? Operar as tarefas do dia-a-dia, fazer conexões lógicas e tudo o mais, sem deixar de vivenciar a plenitude da existência?

Não sei. Será que tento descobrir? Alguém tem alguma pista?

segunda-feira, janeiro 09, 2012

Sorte é reação em cadeia

"As coisas serão melhores pra mim se eu não fizer nada mais ou menos."
-- Gabriel Thomaz, filósofo
 
Vocês lembram de um post sobre deixar a sorte fluir? Pois eu lembro bem, tá aqui, ó. A sorte está fluindo, o que é bom. Verbas inesperadas entrando, clareza mental pra saber como devo agir pra que as coisas saiam da maneira que desejo, pra saber o que devo fazer da vida... saúde, criatividade fluindo, planos B e C em andamento... tá bom, né? O equilíbrio entre vida pessoal e profissional está rolando, e o sentimento de que toda e qualquer decisão que eu tomar terá um final feliz é predominante.


Eu toco ukulele na lua. Agora em versão sépia.

Existe algo a respeito das reações em cadeia. Não sei bem o que é, mas existe. Uns dizem que é 'o poder do pensamento', seja ele positivo ou negativo: uma coisa puxa a outra, um projeto bem sucedido dá energias para continuar a investir em outros, e em outros, e aí vem aquela sensação gostosa de que o que você tentar vai dar certo, aí você aproveita e começa aquela dieta e aqueles exercícios que vinha procrastinando há um tempão e, quando vê, a vida está boa. O contrário também acontece: basta um episódio negativo para você acreditar que 'vai dar errado', e longe de culpar só o poder do pensamento: a atitude muda, você estacion, paralisa, deixa de arriscar porque acha que não vai dar certo.

O negócio, acho, é perceber quando você começa a entrar no looping da "má sorte" e parar imediatamente de babaquice com sua vida. Não existe "tudo está errado", mas sim "algumas coisas deram errado porque não dependem de mim, mas estou trabalhando para que as coisas que dependem deem certo". E aí, já viu: é hora de manter o bom e velho foco, pra não sair do caminho do loop "bom", digamos. Porque, se a sorte vier, é bom que você esteja disponível para que ela possa agir.

* * *

Como vai a sua sorte? Você deixa ela acontecer?

terça-feira, janeiro 03, 2012

Pra começar 2012 com o pé direito...

Um ano que começa ASSIM é, no mínimo, um ano promissor:


http://www.youtube.com/watch?v=Frfp2ivW9vQ

Como se não bastasse, estou de férias. Mais duas semaninhas pra completar as férias tiradas ano passado e interrompidas. E o que fiz com meu primeiro dia de férias??


Trabalhei.


Mas trabalhei pra mim. Trabalhei com foco, trabalhei com afinco e com prazer. Porque... bem, resolução de ano novo só serve pra gente não cumprir, né? Mas como essa já é uma resolução que vem de um tempinho, então beleza, só estou relembrando as metas antigas, que envolvem aumento substancial de renda para poder realizar alguns sonhos. Como dinheiro não cai do céu, dá licença que vou:

- Vender algumas coisas encostadas em casa;
- Vender meus serviços profissionais;
- Vender meus conselhos, já que são bons;
- Vender a banda.

E tenho exatamente o tempo das férias pra dar pelo menos o pontapé inicial de tudo isso, porque depois que voltar ao trabalho fica mais difícil.

* * *

É claro que não é só isso. Grana é só uma parte. O que importa é estar feliz e com saúde. É que essa parte foi negligenciada por tanto tempo que agora preciso botar em dia... mas sei que o amor é importante. E a felicidade, com ou sem grana, é importante. E fazer as coisas com tesão, com vontade, é muito importante - e isso está intimamente relacionado ao trabalho, então... tudo converge pra que 2012 seja um ano de grandes começos. E 2013, um ano de grandes realizações. Fiquem ligados. Isso aqui vai ficar ainda mais divertido.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...