quinta-feira, abril 28, 2011

Dia 58: será que estou fazendo algo errado?

E aí, Lia Amancio? Você está fazendo tudo direitinho?

- Alongamento
Ai. Esqueci. Mas estou mantendo a reeducação alimentar e sobrevivi à Páscoa sem distorções na balança! Agora descobri os complexos vitamínicos que melhoram minha disposição, viu? Porque, com esse ritmo de trabalho e estudo, o normal é viver cansada. As vitaminas ajudam a melhorar a disposição do cérebro, inclusive.

- Agradeço tudo o que tenho
Todo dia. Todo dia. Tenho uma casa confortável (que não está no meu nome, mas estou trabalhando pra isso), tenho um emprego em que faço o que gosto cercada de gente boa, meu namoradomarido é um cara interessante, inteligente e companheiro, tenho saúde e tenho uma família que me apoia. O que mais eu poderia querer?

- Visualizo dinheiro entrando na minha conta
Ah. Isso. Claro! Vou começar a verbalizar essa parte, viu, porque tá complicado. Atualmente, sai mais do que entra - e olha que esse mês andei super na linha! Como pode uma coisa dessas?

- Organização e produtividade
Gente! Deixa eu contar: fiz uma SUPER LISTA pra usar no trabalho com pendências mensais, semanais... precisa ver, coisa mais organizadinha de deus. Fica, inclusive, mais fácil dar feedback para o chefe. Por enquanto, essa lista não é DE VIDA, é só de trabalho. Dando certo, tento implementar na VIDA. Recomendo! O word e o excel são grandes amigos da executiva moderna, viu?

- Penso em como quero que seja meu dia
Hum, esqueci essa também.

- Digo pra Cid o quanto eu o amo
Sim! Sempre!

- Entro em contato com minha família (e-mail, telefone ou sinal de fumaça)
Sim! Mas estou em falta com as avós...



E aí? Dá resultados?

Pois é. Pois é. Veja bem:

  • A saúde vai bem, obrigada. A balança estabilizou em 3,5kg a menos do que quando comecei o projeto, com disposição e sem olheiras.
  • O casamento vai bem também! Obrigada por perguntar!
  • Como agora Cid chega mais tarde, a cozinha é por minha conta (a louça é dele, entretanto), o que dá margem para mais um campo de experimentação criativa: em um mês, já fiz meu primeiro pesto, minha primeira guacamole, meu primeiro tabule, pasta de grão de bico... graças a um e-book de receitas que se mostra mais um investimento do que um gasto, já que temos economizado ticket-mercado e ainda comido bem.
  • Trabalho está ok: não ter medo de FALAR e PEDIR (não necessariamente para deus, mas pra alguém concreto que pode fazer coisas por você), desde que sabendo o momento e o meio certos, pode trazer resultados, ainda que apenas morais (o que já é bastante coisa, pois motivação é fundamental nessa vida!).
  • Já os resultados financeiros... tudo ficou mais caro nessa cidade ou o que? O que acontece que eu NÃO comprei nada, NÃO fiz nenhum grande gasto no cartão e NÃO chego ainda com salário no fim do mês? Tá, este mês teve contribuição sindical e não teve os adicionais do mês retrasado, ou seja: e agora? É, eu sei: preciso começar a investir e a guardar uma grana, ainda que pouca, mas todo mês... mas como? Quer saber? Vou fazer isso NO INÍCIO DO MÊS. Pronto. Porque se deixar pro final do mês, não sobra - então é melhor que eu já comprometa 150 pratas como gasto fixo (além do condomínio, telefone, celular, net, luz, etc etc etc - affe!), em que eu não posso mexer, e me vire ao longo do mês pra fazer durar o que sobrar.
    Será que rola?
    Será que é uma boa?
 E você? Tem o hábito de poupar mesmo ganhando MENOS do que gasta? Como você faz? Me ensina?

* * *

Quer saber? Acho que só está faltando o fundamental: ACREDITAR. Porque ainda estou bem cética em relação ao experimento... comecei ACREDITANDO e, agora, me apego mais ao que não evoluiu do que às áreas em que já progredi... não é bom. Preciso dar um jeito de manter a motivação no projeto. Pode deixar que, se descobrir como virar uma pessoa que CRÊ, conto pra vocês.

segunda-feira, abril 25, 2011

Como espantar o mau humor e ser feliz


Por mais estressante que seu dia a dia seja, ninguém precisa reclamar o tempo todo. Dá pra ser feliz, sim – é tudo uma questão de atitude positiva e de aprender a saborear as pequenas delícias à nossa volta.

1Gentileza gera gentilezaFATO. Basicamente, é a lei da ação e reação funcionando também nas relações humanas:  você sorri e dá bom dia, seu interlocutor retribui. O contrário também é verdade – do mesmo jeito que mau humor contagia, um sorriso genuíno levanta o astral do ambiente. Pense nisso e deseje um bom dia sincero para as pessoas à sua volta. 
 
2Abaixo o "mimimi"A grana acabou ainda no início do mês? As contas não param de bater? Alguém na família está com um problema de saúde? Lembre-se: mau humor não vai resolver nada para você. Pelo contrário. Contar seus problemas para amigos chegados é ok, mas ficar reclamando e resmungando pelos cantos atrai uma certa antipatia alheia. Mesmo que seu problema seja sério.
 
3AgradeçaEm vez de focar no que você não tem, que tal agradecer as coisas boas? Exercite a gratidão: você tem algo para comer, você tem onde dormir, você tem saúde? Você tem um emprego? Você tem a oportunidade de estudar? Seja grato por isso! Verbalize. Mantenha um diário de gratidão pelas coisas boas. Lembre-se de agradecer todos os dias.
 
4AutocontrolePolicie-se. Sério. Toda vez que você pensar em algo negativo, lembre-se novamente das coisas pelas quais você agradece diariamente. Se você se sentir compelido a reclamar da vida, pare antes de começar e pense nas coisas boas.
 
5Cuidado com a felicidade passageiraTem gente que bebe pra esquecer. Tem gente que joga. Tem quem faça arte, tem quem reze: sim, estamos falando das válvulas de escape e dos confortos momentâneos. Arte e religião lhe dão conforto para a vida. Já os vícios trazem um conforto momentâneo… Que passa. E aí você acorda e vê que está tudo igual. Em vez de apelar para uma válvula de escape passageira, que tal agir para que sua felicidade seja duradoura? Se você sabe o que lhe faria genuinamente feliz, por que não correr atrás?
 
6Faça exercícios físicosExercícios liberam serotonina e endorfina, hormônios que trazem bem-estar. Junte isso à sensação de estar ao ar livre e… Que tal uma corridinha ou pedalada matinal, antes de sair para o trabalho? Pode fazer milagres para seu humor!
 
7RomantismoVocê tem uma cara-metade? Proporcione uma noite romântica para o casal. Você não tem uma cara-metade? Seja romântico consigo mesmo! Um banho relaxante, aromaterapia em casa, um jantar especial… Você merece!
 
8Mas, se estiver muito difícil...Se for muito difícil manter o bom humor, lembre-se de sentir prazer com pequenas coisas. Sim, elas existem! Um cãozinho fofo, um sorvete de doce de leite, uma cerveja gelada bem saboreada, cheiro de alho refogado, um abraço do filhão ou da cara-metade, um telefonema para a avó. Um vídeo divertido, uma música da qual você goste. Repare na paisagem, repare nas pessoas, tente ver o mundo com outros olhos. Descubra lugares na sua cidade que você não conhece, tente desenhar mesmo sem saber, estimule sua criatividade.
 
9Um dia de cada vezLembre-se: ver a vida com bons olhos pode virar um hábito! Todos os dias merecem atitudes positivas. Experimente e observe o resultado!

Como espantar o mau humor e ser feliz no dia-a-dia

 Feriadão foi dia de descanso, né? Nada melhor pra se sentir linda, plena, realizada e rica do que uns dias visitando a família (a minha e a do maridão), pegando uma piscininha, fugindo da dieta (dieta? Que dieta? Eu não faço mais dieta, já que minha alimentação está sendo reeducada), fazendo nada, tomando sol e dormindo o dia inteiro pra recarregar as baterias. E você? O que fez no feriado?

* * *

Tem dica nova no Extra Explica!

Agora Lia Amancio, a sra. bom humor, a moça que dá bom dia para o trocador de ônibus umas três vezes e não sossega enquanto não tiver um sorriso de volta, aquela cujo marido agradece pela graça da TPM pacífica alcançada, a senhorita explica como espantar o mau humor e ser feliz no dia-a-dia.

Porque, sério, vamos combinar que tem dias que são complicados mesmo e a gente quer mais é arrancar fígados alheios com colher... mas a verdade é que reclamar da vida não vai tornar sua vida melhor, então... pare de reclamar e vá ser feliz na vida, vivente!

quarta-feira, abril 20, 2011

Dia 50: mais uma tarefa diária... os mantras!

Gente, e agora? Tenho MAIS UMA tarefa de autoajuda pra fazer diariamente: os MANTRAS do Gilson Chveid Oen!

O negócio de Gilson é numerologia científica e engenharia dimensional, seja lá o que engenharia dimensional quer dizer. Conheci os mantras dele ano retrasado mas nunca levei a sério, por motivos que me parecem óbvios (vamos ver se você adivinha), mas agora, firme e forte no Projeto AutoAjuda, resolvi acreditar e seguir à risca. Escolhi os mantras de 2011 que melhor se encaixam na minha situação atual e... bem, e avisei Cid que de vez em quando vou verbalizar, pra ele não achar que estou enlouquecendo.

Sim, porque diz o numerólogo que 'falar alto ou baixo é indiferente, o que importa é sentir a vibração do som saindo da sua boca', o que responde minha própria pergunta: tem algum problema em NÃO falar em voz alta?. Aparentemente, tem. Então me aguentem falando sozinha por um tempo, hein?

Hoje já é meu terceiro dia nos mantras. Ainda não notei diferenças. Demora muito pra fazer efeito, Gilson? Alguém aí fez? Dá certo? Será? Será? Será?

domingo, abril 17, 2011

Dia 47: o que é ser bem-sucedido?

“Procure se tornar um homem de valor, ao invés de um homem de sucesso” – Albert Einstein

Esses dias, li no blog How to be rich and happy, um dos meus sites de autoajuda preferidos (afinal, todo mundo quer ser rico *e* feliz, não é?), uma frase emblemática de um outro blogueiro, Tim Browson, do Life Coaching :

Successful people are successful because they do what other people don’t want to do

O que quer dizer, basicamente, que pessoas bem-sucedidas são bem-sucedidas porque fazem o que os outros não querem fazer.

Quando li, achei que fazia sentido. Afinal, é uma lógica de mercado: se você faz o que ninguém faz (e se o que você faz é útil para as pessoas), seu passe é alto. Se você é mais um jornalista / artista / profissional de humanas que acho que seria mais fácil não precisar estudar matemática na faculdade, as chances são de que você só se dê bem se, além disso, fizer algo que ninguém mais faz. O que, eu não sei. Estou tentando descobrir.

Mas aí lembrei que estou no Brasil, e aqui certas profissões em que pessoas fazem o que os outros não querem fazer são muito pouco valorizadas. Por exemplo, canso de ver garotadinha classe média reclamando que a faxineira cobra 120 reais por dia de faxina. "Daqui a pouco, minha faxineira vai ganhar mais do que eu, que estudei a vida inteira".

E não é pra ser assim? Você estudou a vida inteira pra sentar a bunda na frente do computador e escrever - fácil demais. Ela não apenas faz o que você NÃO quer fazer (lavar seu próprio banheiro), como dá um duro danado por isso.


Talvez o segredo para uma carreira de sucesso nem seja fazer o que os outros não querem fazer, mas o que eles realmente não sabem. Porque, no desespero, você vai querer lavar seu próprio banheiro, sim.

* * *

Vamos definir primeiro o que é ser bem-sucedido? Tenho pensado muito sobre isso, sabe? Pra mim, ser bem sucedida é trabalhar com o que gosto, ter tempo pra mim mesma, ter uma família bacana, ser feliz e ter verba suficiente pra viajar pro exterior duas vezes por ano, investir em um imóvel, uma previdência privada, cursos, um bom plano de saúde e uma caderneta de poupança, sem precisar decretar falência no meio do mês. Agora cês vêem: parei no 'ser feliz'. A parte financeira está no seguinte estado atualmente:

Decreto falência no meio do mês sem nem conseguir investir numa poupança, em cursos, em previdência e muito menos num imóvel.

No pensamento pessimista, Lia, você é uma loser que tem 33 anos e ainda não tem nenhum bem no seu nome, não constituiu família e não tem a menor perspectiva de crescer no trabalho atual.

No pensamento otimista, que é o que eu tento focar, porque acho que também faz sentido, estou no caminho certo porque já consegui trabalhar com o que gosto, ter tempo pra mim mesma, ter uma família bacana, um marido maneiro e sou bem feliz. Quer dizer, meu problema agora são as finanças. E mesmo assim, é apenas PARTE de um problema: não tenho dívidas, meu nome é limpíssimo, sou razoavelmente bem organizada.

Agora só falta arrumar uma maneira de dobrar os rendimentos sem necessariamente comprometer minha saúde. Porque, sobre ser uma pessoa de valor, isso é incontestável: vem antes do sucesso. Mas é que, para a minha concepção de sucesso, ainda tem algo faltando.

Mãos à obra.

Estou tentando descobrir um nicho dentro do meu mercado onde eu possa fazer coisas que os outros não sabem fazer sozinhos. Aí sim, o passe valoriza.


* * *

E pra você? Quando você vai se considerar bem-sucedido? O que é ser bem-sucedido pra você? Você já chegou lá? Se não chegou ainda... o que falta?

quinta-feira, abril 14, 2011

Como se amar mais

Baixa autoestima é um problema mais comum do que você pensa. Se você acha que não merece algo bom, provavelmente é assim que será tratado pelos outros… Vamos acabar com isso? Que tal aprender a enxergar a pessoa incrível que você é?


Você vai precisar de:
  • Um dia só pra você
  • Lápis e papel
  • Acompanhamento psicológico
  • Amigos de verdade
  • Tempo


Passo a Passo

1 Entenda a sua necessidade
Primeiro, você precisa entender que o velho clichê do “se você não se ama, as pessoas não vão lhe amar” é real. Se você mesmo não se valoriza, como você quer que as pessoas acreditem que você é o máximo?

2 Conheça-se

É difícil você amar algo que não conhece direito. Para isso, você precisa se conhecer bem: olhe-se no espelho, anote o que gosta e o que não gosta (não apenas na aparência física, mas em tudo!), tente achar motivos para agir assim ou assado, pergunte para sua família. Tire um tempo só para você.

3 Pode consertar alguma coisa? Então conserte!
Você está se achando feio? Que tal um tratamento de pele, um novo corte de cabelo ou algo que faça com que VOCÊ goste da sua aparência? Lembre-se de que quem tem que se amar mais é você mesmo! Você se acha incapaz de conseguir um bom emprego? Já pensou que talvez você seja muito melhor fazendo outra coisa? Que tal listar o que você sabe fazer bem e correr atrás disso? E aquela pessoa que você acha que é sua cara-metade só lhe trata mal? Entenda de uma vez por todas: se lhe trata mal, não é sua cara-metade. Não insista. Você não nasceu para sofrer, viu?

4 Cuide-se!
Cuide-se por dentro, por fora, cuide do seu lar, cuide da sua cabeça. Vá ao médico, mantenha as unhas feitas, deixe a casa arrumada… Não tem aquele ditado “quem ama, cuida”? Cuide de você.

5 Liste seus pontos positivos... e foco neles! 

Eu sei que você faz coisas legais, que você tem algo de bom aí. Você também sabe. Faça uma grande lista com todas as coisas pelas quais você merece elogios! E toda vez que você estiver se sentindo para baixo por algum motivo, releia essa lista e lembre que você é incrível.

6 Confie nos seus amigos
Um grande amigo ou alguém da sua família pode ter o poder de lhe colocar para cima. Saia com alguém cuja opinião você respeite, peça conselhos. Amigo de verdade vai lhe ajudar a sair dessa… e vai elogiá-lo (a) pelas suas qualidades!

7 Se, ainda assim, for difícil, procure acompanhamento psicológico

Tem também aqueles estados de falta de amor-próprio recorrente, que são mais complicados. Quando aqueles momentos em que você se pergunta “Por que isso sempre acontece comigo?” são frequentes, é hora de entender o que você está fazendo de errado – e, muitas vezes, você faz porque não se ama o suficiente e aceita se submeter a situações que lhe fazem mais mal do que bem. Nesse caso, frequentar um psicólogo ou analista faz um bem danado. Se você não tiver dinheiro para pagar um, aproveite que você está na internet e procure por “atendimento psicológico gratuito” + o nome da sua cidade, ou por escolas de psicologia. No começo, pode ser meio barra desenterrar várias coisas sobre você que estavam esquecidas, mas não desista! Para se amar mais e enxergar a pessoa brilhante que você é, vale tudo!

8 Atitude!

Amor-próprio é uma questão de atitude. Olhe para a frente. Sorria. Você está se cuidando, você mudou seu visual, você está investindo em coisas que lhe fazem bem… Aja como alguém que se ama. Agir como alguém que se ama é um excelente passo para chegar lá!

Como se amar mais?

Problemas de autoestima, todo mundo tem alguma hora -  a menos, é claro, que eu ego seja gigantão e você seja aquele tipo de gente que se acha o máximo, ponto. Te digo que às vezes isso pode causar problemas, mas pelo menos você não sofre de falta de amor próprio.

Por mais que você saiba se valorizar, às vezes tem aquelas situações em que estamos tão envolvidos que ficamos meio cegos e não percebemos o mal que estamos fazendo a nós mesmos: seja quando você leva um pé na bunda e se humilha diante do outro, praticamente mendigando atenção de alguém que não te quer mais, seja porque você foi demitido e entrou naquela vibe terrível de 'nada dá certo na minha vida, eu sou um merda'... peraí. Olha. Isso tudo é gente que não te merece te ter por perto, até porque VOCÊ não tem nada que querer a companhia (seja profissional, pessoal ou o que quer que seja) de gente que não te quer.

E, se alguém (um namorado, um empregador, uma banca examinadora, sei lá!) não te quer, não quer dizer que você seja ruim e mereça sofrer por isso: significa apenas que você não é o que a pessoa, a banca examinadora ou o que quer que seja precisa naquele momento, para aquela função...

1 Entenda a sua necessidade
Primeiro, você precisa entender que o velho clichê do “se você não se ama, as pessoas não vão lhe amar” é real. Se você mesmo não se valoriza, como você quer que as pessoas acreditem que você é o máximo?

2 Conheça-se

É difícil você amar algo que não conhece direito. Para isso, você precisa se conhecer bem: olhe-se no espelho, anote o que gosta e o que não gosta (não apenas na aparência física, mas em tudo!), tente achar motivos para agir assim ou assado, pergunte para sua família. Tire um tempo só para você.

3 Pode consertar alguma coisa? Então conserte!
Você está se achando feio? Que tal um tratamento de pele, um novo corte de cabelo ou algo que faça com que VOCÊ goste da sua aparência? Lembre-se de que quem tem que se amar mais é você mesmo! Você se acha incapaz de conseguir um bom emprego? Já pensou que talvez você seja muito melhor fazendo outra coisa? Que tal listar o que você sabe fazer bem e correr atrás disso? E aquela pessoa que você acha que é sua cara-metade só lhe trata mal? Entenda de uma vez por todas: se lhe trata mal, não é sua cara-metade. Não insista. Você não nasceu para sofrer, viu?

4 Cuide-se!
Cuide-se por dentro, por fora, cuide do seu lar, cuide da sua cabeça. Vá ao médico, mantenha as unhas feitas, deixe a casa arrumada… Não tem aquele ditado “quem ama, cuida”? Cuide de você.

5 Liste seus pontos positivos... e foco neles!
Eu sei que você faz coisas legais, que você tem algo de bom aí. Você também sabe. Faça uma grande lista com todas as coisas pelas quais você merece elogios! E toda vez que você estiver se sentindo para baixo por algum motivo, releia essa lista e lembre que você é incrível.

6 Confie nos seus amigos
Um grande amigo ou alguém da sua família pode ter o poder de lhe colocar para cima. Saia com alguém cuja opinião você respeite, peça conselhos. Amigo de verdade vai lhe ajudar a sair dessa… e vai elogiá-lo (a) pelas suas qualidades!

7 Se, ainda assim, for difícil, procure acompanhamento psicológico

Tem também aqueles estados de falta de amor-próprio recorrente, que são mais complicados. Quando aqueles momentos em que você se pergunta “Por que isso sempre acontece comigo?” são frequentes, é hora de entender o que você está fazendo de errado – e, muitas vezes, você faz porque não se ama o suficiente e aceita se submeter a situações que lhe fazem mais mal do que bem. Nesse caso, frequentar um psicólogo ou analista faz um bem danado. Se você não tiver dinheiro para pagar um, aproveite que você está na internet e procure por “atendimento psicológico gratuito” + o nome da sua cidade, ou por escolas de psicologia. No começo, pode ser meio barra desenterrar várias coisas sobre você que estavam esquecidas, mas não desista! Para se amar mais e enxergar a pessoa brilhante que você é, vale tudo!

8 Atitude!

Amor-próprio é uma questão de atitude. Olhe para a frente. Sorria. Você está se cuidando, você mudou seu visual, você está investindo em coisas que lhe fazem bem… Aja como alguém que se ama. Agir como alguém que se ama é um excelente passo para chegar lá!

...e muita atenção à dica 7, hein? Se seu caso é sério, o acompanhamento psicológico pode fazer milagres...

segunda-feira, abril 11, 2011

Criando o hábito da autoajuda

Fiz uma aba lá em cima, ó, para me lembrar de fazer algumas coisas diariamente. Já viram? "Pra fazer todo dia de manhã".

E aí que... adivinhem?

    * Alongamento

Esqueço sistematicamente.

    * Agradeço tudo o que tenho

Essa eu faço ao longo do dia, ou antes de dormir (gente, tem algum problema em NÃO falar em voz alta? sempre tenho a sensação de que estou falando sozinha... além do mais, marido pode estranhar. agradecer apenas mentalmente ajuda também, né?)

    * Penso em como quero que seja meu dia

Essa eu lembro às vezes. Mas nunca é de manhã cedo.

    * Visualizo dinheiro entrando na minha conta

Tou em falta com esse item. Vai ver, é por isso que o item 'dinheiro' anda em falta comigo.

    * Penso na casa que quero ter

Fuééén fuééén fuééén fuééééééééén...

    * Me visualizo pesando 61kg (e coradinha, com saúde)

Vem cá, como funcionam essas visualizações? É pra passar um tempo mentalizando ou um simples flash mental do corpinho que eu queria ter já funciona? E por que raios o corpo que eu idealizo sempre aparece com o dobro de peito que eu tenho?

    * Digo pra Cid o quanto eu o amo (essa eu sei que funciona, tá mais pra 'ação e reação' do que pra 'lei da atração'!)

Todo dia. Ha!

    * Organização e produtividade

Todo dia também, mas confesso que manter o foco nas tarefas ainda não é uma tarefa automática.

    * Entro em contato com minha família (e-mail, telefone ou sinal de fumaça)

Também não estou fazendo isso todos os dias e me sinto meio mal por isso...

* * *

Ou seja... como vou avaliar se autoajuda dá certo se não consigo lembrar de aplicar no dia-a-dia? Vou ter que apelar para os famigerados papeizinhos colados nas paredes, no espelho, no monitor...

E você? Já conseguiu colocar algumas dessas atitudes na sua vida? Dá certo? Conta aí!

sexta-feira, abril 08, 2011

Dica: cursos gratuitos de inglês online

Tenho percebido que muitos livros ou blogs que uso como referência são em inglês. Dependendo de por onde você chegou aqui, tenho certeza de que essa observação não faz a menor diferença... mas dependendo de como você veio parar nesse blog, é possível que você se perca em alguns textos.

E aí que eu estou aqui pra ajudar você! :)
(bom, se você não precisa ser ajudado nesse sentido, você sempre pode dar a dica pra alguém que precisa, certo?)

Atualmente, na minha modesta opinião, a melhor ferramenta de tradução é o tradutor do google: http://translate.google.com.br/ - você seleciona o texto, copia e cola lá, seleciona de qual idioma para qual idioma você quer traduzir e voilà! traduziu. Você também pode procurar apenas palavras isoladas ou traduzir sites inteiros (supondo que eles não sejam inteiramente baseados em flash ou imagens).

Mas você pode, em vez de simplesmente abrir o site traduzido, se animar a aprender o idioma. E você pode também não ter grana pra pagar um curso. E aí?

E aí que se você tiver uma universidade pública em sua cidade, e essa universidade oferecer o curso de Letras, pergunte se eles oferecem algum curso gratuito para a comunidade, ou tente desenrolar com algum aluno. Talvez funcione. Senão, você sempre pode tentar aprender online.

Em português, tem esse http://www.inglescurso.net.br/ , que parece honesto para um curso gratuito. Em inglês (mas você pode usar o tradutor do google pra entender a página inicial), tanto o British Council (instituição de promoção do ensino de inglês que atua no mundo inteiro) como o grupo de comunicação BBC mantêm sites para o aprendizado do idioma. É aquela linha que parte do princípio de que você só vai aprender lendo, então vamos nessa: perca o medo e se jogue nas matérias do http://www.bbc.co.uk/worldservice/learningenglish/ e do  http://learnenglish.britishcouncil.org/en/ !

Por último, o http://www.esolcourses.com me pareceu legal também, dividindo em níveis (se seu nível for muito básico e você não fizer ideia do que seja 'beginner' e 'intermediate', volte lá pra cima, pra dica do tradutor do google!)

Caia dentro. Agora sim, você não vai mais perder nenhuma dica do Projeto AutoAjuda!

terça-feira, abril 05, 2011

1 mês de Projeto AutoAjuda!

Então, minha gente!

Dia primeiro fiz um mês de Projeto AutoAjuda, mas deixei pra escrever hoje porque ninguém acredita no que lê em pleno primeiro de abril. Vamos fazer o acompanhamento do que já consegui mentalizando, visualizando, getting things done, fazendo dieta, tentando organizar meu tempo e virar uma pessoa mais produtiva?
  • É fato que virei uma pessoa mais organizada: chego no trabalho no modo trator, termino o que tenho que fazer e não esqueço mais de nada (ou quase, porque ainda falta incorporar alguns hábitos). Isso me permite, por exemplo, chegar em casa e me dedicar exclusivamente aos projetos pessoais, sem a sensação de que deixei pendências no trabalho.
  • Em um mês, dois golpes de sorte que têm a ver com dinheiro: uma graninha inesperada pra salvar o mês aqui, um trabalhinho que me rendeu alguns pontos válidos para troca de mercadoria ali (e que não me exigiu mais do que meia hora).
  • O relacionamento está indo bem. Discussões são perfeitamente normais e saudáveis quando são raras, e também quando terminam com um 'eu te amo e vou tentar te entender' vindo das duas partes, certo?
  • E por falar nisso, a vida de Marido também tem tido boas surpresas: uma oportunidade incrível proporcionada por seu trabalho e elogios e propostas vindos de vários lados para o seu (nosso!) projeto musical. Estamos trabalhando juntos para que outros aspectos também melhorem...
  • ...mas não, ainda não consegui convencê-lo a botar todos os seus gastos em planilha para descobrir por onde seu salário escoa... esse é o próximo passo!
  • ...como meta, a felicidade total e irrestrita dele também: quitação de dívidas e a busca por um ambiente de trabalho tranquilo e estimulante... se ele tivesse foco nisso! Só é ajudado quem quer, certo? Pois bem, baby: se eu descobrir que autoajuda funciona, vou te trazer para o lado ZEN da Força!
  • Por enquanto, tem funcionado. Vale lembrar que só estou há um mês testando isso...
  • Tenho tido tempo para projetos pessoais. YEAH! Banda, site, blogs, cuidar da casa... confesso que aprender a fazer jantar em 10 minutos ajuda muito também!
  • A balança estabilizou em 3kg a menos do que quando comecei o projeto. Ei, isso é ótimo! Pra isso, precisei de força de vontade para quebrar certos hábitos que me faziam engordar e reter líquido... não diminuí a quantidade de comida e não estou sentindo falta de nenhum alimento, apenas cortei o hábito do docinho diário.
  • Ou seja, a autoestima está boa também. Mas, confesso, esse não tem sido um problema ultimamente.
  • Ainda não consegui, no entanto, o tão sonhado upgrade no padrão financeiro - mas acho que estou no caminho certo! Continuo ganhando a mesma coisa, mas este projeto está rendendo alguns frutos: primeiro, e agora eu posso falar porque hoje saiu minha primeira dica, uma parceria com o Extra Explica, projeto do Jornal Extra. Provavelmente vai gerar algum tráfego pra cá, o que é bemmmm legal. Meu comportamento está mais focado, ando um pouco mais corajosa e empreendedora. Ótimo, não?
  • Mas confesso, o mais legal ainda é ouvir comentários como 'li seu blog de autoajuda e rolei de rir', ou 'li seu blog de autoajuda, está me ajudando bastante'. Isso ainda não garante o upgrade financeiro, mas é muito bom saber que você finalmente tirou um projeto legal - e útil pra algumas pessoas! - da gaveta, não é mesmo?
E você?

Anda botando ordem na vida? O que aconteceu de bom no último mês? Conta aí.

Como lembrar de seus compromissos

Então você é do tipo que começa o ano com uma agenda novinha em folha, mas passa a ignorá-la por volta do fim de fevereiro. Ou tem tantas coisas para lembrar que fatalmente esquece de algumas delas. Esqueça o barbantinho amarrado no dedo: você tem no seu bolso algumas ferramentas que podem ajudar a lembrar de tudo e mais um pouco.

Você vai precisar de:
  • Seu celular (qualquer modelo)
  • O manual do celular
  • Uma conta no Gmail
  • Um bloco de papel
  • Uma caneta
  • Disciplina
  • Vontade de realmente lembrar dos compromissos 
 

1- Você realmente quer lembrar de seus compromissos?

Em primeiro lugar, você precisa de disciplina para anotar todas as suas tarefas ou compromissos. No começo, é complicado lembrar de fazer isso com toda e qualquer tarefa que aparece pela frente, mas depois fica automático.

2- O bloco de papel é infalível

Se você está no trabalho, mantenha o bloco de papel bem à sua vista, entre o teclado e o  monitor. Apareceu uma tarefa para fazer? Anote e faça assim que puder. Você precisa dos seus compromissos bem visíveis na sua frente.

3- Usando a agenda do Gmail

Você tem uma reunião ou consulta médica? Hoje é seu dia de buscar o filho na escola? Abra seu e-mail do Gmail (supondo que você o veja todos os dias). Ali em cima, bem no alto da página, tem uma lista de links. Vá em ‘Agenda’ ou ‘Calendar’. Vai abrir uma janela com o calendário da semana. Clique no dia desejado, na hora desejada e anote seu compromisso. Em vez de salvar, clique em ‘editar detalhes do evento’.  

4- Editando suas opções de alertas

Na janela de edição do evento, tem opções de lembretes: por e-mail, por janelas pipocando na tela… Costumo fazer três lembretes: um na véspera, para me preparar para o dia seguinte; um para o mesmo dia, pela manhã, e um cerca de 20 minutos antes. Se você também precisa de vários avisos ao longo do dia, adicione tantos lembretes quanto forem necessários. Agora sim, SALVE. Lembre-se sempre de salvar!

5- Seu celular também é uma arma eficaz!

No seu celular, descubra onde está a função ‘Calendário’ ou ‘Agenda’. Mesmo os modelos mais simples têm isso. Insira um novo compromisso. Para isso, você precisará do manual do celular (dependendo do modelo e da sua relação com o aparelho, o manual nem é necessário). O que importa é que você coloque alertas sonoros. Compromissos para os quais você precisa se preparar (sair de casa com um determinado livro, por exemplo) requerem avisos naquela hora específica em que você se arruma para sair de casa. Reuniões ou entrevistas de emprego merecem dois lembretes: um de manhã, para você lembrar do material ou de usar uma roupa mais formal, e outro 20 minutos antes, para você ficar esperto e não perder o compromisso de jeito nenhum.

6- Parabéns, você não precisa mais esquecer das coisas!

A técnica do bloco + alertas de e-mail + alertas de celular vale para tudo: desde aniversários até listas de compras. O negócio é criar o hábito de anotar seus compromissos sempre, seja no papel, no telefone e no computador, para você nunca mais precisar dizer “Ih, esqueci que tinha combinado…”.

domingo, abril 03, 2011

Como segurar o orçamento e ainda manter uma alimentação saudável

Bom, nós aqui em casa temos a seguinte realidade: não ganhamos MAIS do que 2500 reais cada (sério!), temos tendência a engordar e temos agendas um pouco cheias (ainda mais agora que o marido vai voltar pra faculdade e deve chegar em casa tarde da noite...).

Ou seja, haja literatura de auto ajuda pra resolver problemas de grana, de tempo e de relacionamento com o próprio corpo!!


Pois pesquisando no incrível mundo da internet, achei esse site, The Stone Soup. A autora lançou um e-book espetacular com dezenas de receitas incríveis de, no máximo, 5 ingredientes, todas de preparo simples e rápido. Você pode comprar o e-book, mas também pode baixar uma versão gratuita com outras receitas, e não menos mão na roda. Você escolhe.


Aqui, o livro resolveu parcialmente um dos nossos grandes problemas: a grana que a gente gasta de supermercado pra produzir janta, ou a falta de tempo pra fazer algo decente (e aí, já viu: fatias e fatias de pão são consumidas sem o menor pudor. Pode isso?). Todo dia é uma visita ao mercado ou ao hortifruti pra providenciar algo pra comer.

Descobrimos os benefícios do feijão branco, voltamos a comer frutas como se não houvesse amanhã, gelatina virou docinho recorrente na geladeira e assim que o cartão-alimentação acabar, temos a meta de só gastar 6 reais no supermercado por dia (pode ser mais, se nos dias anteriores não tivermos gasto nada).

Vamos nessa. Não é pra sempre, não é pra nunca mais fazer um jantar bacana em casa, mas é só enquanto as contas não fecham como gostaríamos, enquanto a balança não marca o que a gente queria, enquanto temos 8.753 compromissos que impedem que o jantar fique pronto antes das 22h.

Mas olha, vou te falar que as receitinhas da Jules são bacanas, sim.

sexta-feira, abril 01, 2011

Como acabar com discussões improdutivas

Aos meus seis leitores: não estou escrevendo diariamente aqui porque...

...porque entrei no modo foco: algumas tarefas no trabalho com deadline pra hoje. Menos 3kg, e estou saudável e bem disposta. Trabalho da pós pra apresentar semana que vem. Relacionamento. Banda. Ufa.

Sobre sorte e dinheiro, mentalizei, visualizei e cheguei na lotérica super disposta a acertar a Mega-Sena. Marquei os números e olhei, como quem não quer nada, o resultado do sorteio anterior. Fuckmylife, eu teria acertado a quadra... do sorteio anterior. A probabilidade de um raio cair no mesmo lugar, ou melhor, dos números se repetirem, é bem baixa e a gente sabe... então usei o cartão da mega-sena de marcador de livro mesmo. Economizei 3 reais.

* * *

Acabando com discussões improdutivas

Às vezes, discussões servem para acertar pontos de conflito: discute-se até as partes chegarem a um consenso e entenderem os pontos de vista um do outro.

O problema é que entender o outro nem sempre é fácil, ou possível. Dizer 'coloque-se no lugar do outro' é muito fácil, quero ver é pessoas com criações completamente diferentes e pontos de vista realmente divergentes entenderem o outro. Entenderem mesmo, entenderem as motivações para esta ou aquela argumentação, quando seu ponto de vista é fruto de uma determinada criação, hábitos arraigados há mais de trinta anos... vamos ser realistas? Não rola.

E aí, o que que você faz? Passa a vida discutindo e, assim, minando um relacionamento (que pode ser de amor, amizade, trabalho, cordialidade ou até familiar) por causa de pontos de vista?

Então, assim, fica a dica pra você, que busca ajuda para seus problemas: discutir é legal, é saudável e a possibilidade de consenso existe. Mas quando o assunto empaca, aprenda com esses dois rapazes super maduros como é que se faz:


http://www.youtube.com/watch?v=_JmA2ClUvUY

Repare que eles se entendem perfeitamente, mesmo não dizendo nada com nada. A ideia é essa: pra que argumentar, meu deus? Independente do que você disser, você está sendo compreendido (ou não)! O outro já está predisposto a entender (ou não) tudo o que você diz, mesmo que seja "Dadadadadadada"!

Sabendo disso, encerre a discussão antes que a discussão encerre com você. Não gaste energia argumentando. "Olha, agora a gente não vai decidir nada, dá cá um abraço", ou um simples "Dadadadadadada? Dadadadada!" pode fazer milagres (obviamente não no trabalho ou num ambiente mais formal. mas tenho certeza de que você terá uma saída para encerrar uma discussão improdutiva. "Tá bom, mas e o Muricy, hein?" "Olha, a gente não vai sair desse ponto, já viu a pegadinha de primeiro de abril do Google hoje?" ou... confio em você, leitor).

* * *
Ok, um vídeo de bebês fofinhos em plena sexta-feira é um grande estímulo ao bom humor, vai...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...