terça-feira, maio 24, 2011

O pensamento positivo funciona mesmo?

Não sou eu que estou questionando. É a Superinteressante. De qualquer forma, eles trazem uns dados que eu, que não havia lido a matéria, já sabia - ou pelo menos já acreditava antes de mergulhar fundo no Projeto AutoAjuda: que o pensamento positivo, sozinho, não faz milagre.

Bom, pelo menos até agora não FEZ milagre comigo. Inclusive, já desmotivei da reeducação alimentar e comecei a engordar tudo de novo, ha ha. Ha ha. Ha ha.  (ainda bem que não era muita coisa)

- Pense positivo, Garoto Enxaqueca!

De qualquer forma, autoajuda não é só motivação e pensamento positivo. Quer dizer, uma busca besta no google mostra que brasileiro, quando procura autoajuda, procura na verdade mensagens de autoajuda, que tem muito mais a ver com frases motivacionais do que com qualquer outra coisa - mas autoajuda é um conceito bem amplo e inclui desde espiritualidade até como ganhar dinheiro, como diminuir sua ansiedade, como mudar sua vida, como parar de procrastinar e todas aquelas coisas que a gente passa anos no analista pra resolver, porque a gente precisa entender o que faz a gente temer o sucesso, o que faz a gente fugir de relacionamentos saudáveis, ter medo de ficar sozinho, amarelar nas horas mais críticas e mais um monte de coisa que é cada um com seu cada um.

A autoajuda TRU te dá fórmulas, passos e dicas para que você vá lá e FAÇA o que tenha que ser feito, MUDE o que tem que ser mudado, sem precisar gastar os tubos na sessão de análise toda semana (sem desmerecer os psicólogos! Pelo contrário... eu estou é desmerecendo a autoajuda). Se funciona? BEM, é isso o que estou tentando descobrir. A análise (reichiana, pra quem se interessar) funcionou muito bem pra mim por uns três bons anos, e até acho que funcionaria bem agora. Mas resolvi tentar a autoajuda. Sabe como é que é, né? Vai que.

E o que o pensamento positivo tem a ver com isso? Bem, pensar positivo é apenas uma parte da autoajuda. E o que a matéria da Super diz é que pessoas mais positivas tendem a se cuidar melhor, que motivação (junto com trabalho, claro) traz resultados e que atitudes otimistas (mais do que o pensamento) tendem a ajudar no bem estar. E a minha tese, aqui, é que quando você ACREDITA mesmo naquilo, você ganha FOCO pra correr atrás do que você quer, o que inclui, por exemplo, parar de dar murro em ponta de faca e se cercar de pessoas certas para que o que você quer aconteça, ou tomar atitudes sensatas para que o que você quer aconteça. O pensamento vira motivação, que vira foco, que vira atitude orientada para um objetivo... e aí acho pouco provável que os tais milagres não aconteçam.

E você? O que acha disso tudo? É por aí mesmo? Ou será que milagres acontecem? Falaê.

domingo, maio 22, 2011

Desentulhar a casa

Vendo a quantidade de COISAS em cima da minha mesinha de cabeceira (uns 8 produtos para os pés, descongestionante nasal, caixas vazias, grampos, esmaltes, massageadores e TRÊS fontes de luz diferentes, penso seriamente que minimalismo é difícil pacas, jogar coisas fora é muito complicado, arrumar idem. Em algum momento, sei que preciso jogar coisas fora, dar e vender itens que estão sobrando, encaixotar o que serve e eu não uso e detonar sem dó o que não serve mais, tipo os 10kg de revistas velhas empilhadas no cantinho do quarto.

Marido também é um acumulador, o que torna este trabalho um pouco mais complicado, mas vamo que vamo. Essa talvez seja a parte mais difícil, porque tem a ver com hábitos antigos e com uma certa necessidade de conforto (passei quase 10 anos morando sozinha, estar rodeada de objetos traz uma atmosfera, AHAM, familiar, segura, humana... certo?

Periodicamente, faço umas limpas no armário e doo coisas para ongs e para a igreja aqui do lado. Mas agora não é só isso. Agora é preciso realmente jogar revistas velhas fora e fazer A GRANDE FOGUEIRA com os diários de quando eu tinha 10 a 14 anos. Porque, né? Se NINGUÉM VAI LER, serve pra que?

Pra nada. Tá na hora de tomar coragem e encarar os quilos e quilos de entulho da casa. DESEJEM-ME SORTE.

terça-feira, maio 17, 2011

Agradeça as coisas boas!

'365 Grateful' era um projeto de fotografia: Hailey Bartholomew estipulou uma meta de tirar uma foto por dia de algo que a fizesse feliz ou agradecida. Para isso, Hailey criou um grupo no Flickr, site de compartilhamentos de fotos, o que inspirou outras pessoas a fazer o mesmo. Hoje, o projeto cresceu, mudou a vida de muita gente, ganhou o reforço de Toni Powell e está prestes a virar um documentário.

Se você tiver disciplina para registrar diariamente as coisas pelas quais é agradecido, faça. Diz a autora do projeto que encontrar todo dia algo por que agradecer melhorou - e muito - vários aspectos de sua vida. É aquela coisa, né? Se você pode ser agradecido por algo, é sinal de que existem coisas boas à sua volta, e isso torna qualquer vida melhor, porque você passa a lembrar das coisas bacanas, dos presentes que a vida te dá, e a focar NESSAS coisas, nesse sentimento de gratidão e felicidade. No caso dela, que transformou sua gratidão em um projeto artístico, certeza de que isso ajudou na divulgação de seu trabalho, o que pode ser traduzido como 'mais trabalho, melhor pago' e todas aquelas coisas. E ainda ajuda a ver a vida com outros olhos... olhos mais otimistas.



As fotos acima são de autoria de Hailey Bartholomew, que autorizou a reprodução aqui no blog (thanks, Hailey!). Tem mais aqui:


Bom, eu não tenho disciplina pra desenhar, escanear e postar algo, ou fotografar, ou até mesmo escrever diariamente. Você talvez também não tenha. Ok. Quando você lembrar, anote. Verbalize. Fale pra alguém. Lembrar das coisas legais da vida faz a gente se sentir bem, e se você se sentir bem todo dia, mesmo que seja por uns minutinhos... já é bom.

HOJE

  • Hoje eu agradeço pela família incrível que eu tenho. São pelo menos 4 gerações de gente amorosa, divertida, inteligente... minha mãe, meu pai, as pessoas com quem meus pais escolheram se casar, meus irmãos incríveis, minhas tias e tios, a primaiada toda, as avós e a bisa. Cara, é muito amor nessa vida.
  • Meu maridão, meu companheiro, tanto amor que eu sinto por ele (e estou sendo recompensada pela minha persistência, haha), e que de quebra veio com um sogro e uma filha que são o máximo.
  • Tenho um emprego razoavelmente estável, que paga as minhas contas e me permite dormir tranquilamente (e eu trabalho fazendo algo que gosto).
  • Moro num lugar confortável, de uma maneira confortável e sou MUITÍSSIMO agradecida por isso
  • Sou extremamente grata por ter saúde e por ter um cérebro que funciona MUITO BEM
  • Agradeço a existência do suco de melancia, da Mulher Maravilha, da bala Juquinha, dos filmes mais recentes do Jean Pierre Jeunet, do bambolê, do ukulele e do lindy hop.

E você? Agradece o que?

sexta-feira, maio 13, 2011

"Peça e será atendido", o livro

Tá, tenho escrito pouco aqui, mas é que trabalho e pós são prioridade, andei resfriada esses dias e preferi me preservar. Mas deixa eu contar pra vocês: tou lendo um livro chamado 'Peça e será atendido'. Autoajuda DAS BOAS.


O livro é escrito por Jerry e Esther Hicks, quer dizer, é escrito por Abraham, guia espiritual do casal, que escreve por meio de Esther. Independente de se você acredita ou não em guias espirituais, o livro tem dicas muito interessantes sobre como conseguir as coisas que você pede. Eu, por exemplo, não acredito (mas também não duvido, veja bem!).

Você precisa, na verdade, partir do princípio de que somos seres vibracionais e tudo o que a gente vê também é formado por vibrações. Logo, tudo é moldável. Deixa eu te contar uma coisa: acho esse discurso dos seres vibracionais bastante questionável, mas se você considerar que a comunidade científica acredita e está trabalhando duro para provar a teoria das cordas, você começa a pensar se ei! Esse pessoal SABE e ACREDITA na teoria das cordas, só que com outro nome. Logo, esses caras têm uma visão de mundo muito parecida com a minha. Logo...

Ou seja, se você fizer essa ressalva, você pode ACREDITAR no discurso do livro já nas primeiras páginas. Daí pra fazer tudo o que eles recomendam na parte dos exercícios e processos, é um pulo. Se vai dar certo? Por que não? Não custa tentar.

O fato é que estou até gostando de 'Peça e será atendido': é autoajuda das boas, mais prática do que apenas motivacional. Por incrível que pareça, as orientações deles são sempre embasadas, você não faz nada à toa. Se você souber traduzir o discurso dos guias e das vibrações para algo em que você acredita (supondo que você, como eu, seja uma pessoa bastante agnóstica), dá pra tirar algo de interessante aí: ainda que as dicas para ter mais foco, atrair dinheiro ou ver as coisas de modo mais positivo não funcionem... bem, pelo menos o lance sobre ver as coisas de modo mais positivo eu SEI que vai funcionar, então já adiantou de alguma coisa.

Aproveitem que o livro está barato e que a Saraiva foi bem avaliada no ranking da Exame sobre atendimento ao consumidor.

segunda-feira, maio 09, 2011

Como largar seu emprego e viver do que você ama?

Antes de mais nada, não é que eu queira. Não agora. Mas é que fico lendo essas histórias de gente que trocou a vida corporativa por mais tempo com a família e lembro que 8 entre 10 autores de blogs e livros de autoajuda, desenvolvimento pessoal e afins falam da busca da felicidade, que você deve fazer aquilo por que é apaixonado, que você deve montar seu próprio negócio, ou viver uma vida minimalista, ou simplesmente dar adeus ao seu emprego chato, que não tem nada a ver com você e...

...e que paga BEM, né?

Você nunca leu histórias de altos executivos que tiraram um ano sabático e, na volta, descobriram o prazer da culinária? Ou do alto executivo que, depois de sobreviver a um infarto, repensou sua vida e chegou à conclusão que deveria trabalhar 5h por dia e se dedicar à yoga e à família? Ou da executiva que resolveu largar o emprego para se dedicar full-time à maternidade e hoje é bem mais feliz assim?

Todos eles têm uma coisa em comum: podem se dar ao luxo de largar seus empregos porque têm dinheiro guardado o suficiente para o sustento por um tempo até o novo negócio dar certo, ou têm maridos que podem sustentar a casa ou... você entendeu meu ponto: você, classe média, proletário, de carteira assinada e que não mora mais com a mãe não pode se dar ao luxo de 'dar adeus ao seu emprego chato e que paga mal' sem passar um bom tempo sem pagar as contas de luz, telefone, gás, sem tomar banho, sem comer, sem cortar o cabelo...

Ou seja: não é o meu caso. Provavelmente também não é o seu.

A menos que...

...bom, a menos que você já esteja se planejando pra isso. A menos que você use seu tempo livre e não-remunerado para trabalhar no seu negócio, na sua empresa. A menos que você abra mão dos fins de semana ou de chegar em casa e descansar pra investir em um negócio paralelo, e que seu negócio paralelo um dia comece a render frutos. O que você não pode é simplesmente 'parar para se dedicar à sua própria vida e trabalhar sendo você mesmo'.

Ou...

...bem, há quem tenha a coragem e a determinação necessárias pra fazer isso assim mesmo. Posso apostar que esses viventes passaram perrengue por algum tempo.

Vocês têm alguma história de gente que largou emprego pra se dedicar aos seus talentos, aos filhos, a ser feliz SEM PÉ DE MEIA nem MARIDO OU MULHER QUE SUSTENTE A CASA, e conseguiu viver bem com isso, sem passar fome ou ter que vender tudo em casa pra ganhar uma grana? Conta aí, vamos dividir experiências. Eu acho difícil, mas talvez não seja impossível. Vai que existem casos de sucesso. Vai que.

* * *

Talvez você goste deste post aqui, no meu outro blog.

Talvez você se inspire pela incrível história da executiva que desistiu de seu empregão para ser feliz na vida ou com o Middle Finger Project, um site de uma garota como eu e você, que aparentemente está conseguindo viver (bem!) de escrever e planejar estratégias digitais, que é o que ela ama fazer.

sexta-feira, maio 06, 2011

Praticando o zen

Bom, já passou BEM da hora de marido chegar da aula, o que quer dizer que ele não veio direto pra casa. Deve ter feito um pitstop no boteco sem me avisar - ou seja, LEVEI BOLO.



E aí, o que vocês acham que vou fazer?

a) Fico puta da vida porque eu fiquei em casa feito uma burra cozinhando pra quando ele chegasse, quando poderia ter saído pra dançar? (não sei se vocês sabem, mas amo dança de salão - só não tenho feito aulas ultimamente porque o trabalho e a pós já estão me deixando surtada o suficiente)

é... não posso negar que fico putaça nessas horas. Mas, gente, olha o desapego: EU TENHO MAIS O QUE FAZER. No mal, no mal, já adiantei o almoço de amanhã. Então vamos à opção b:

b) adianto trabalho da pós e, como havíamos combinado, assisto Big Bang theory e namoro bastante. Certo?

Errado. Namorar sem ele é impossível.

(ah, qual é, eu sou uma mulher de princípios e valores, dada ao respeito... e se de UMA coisa eu tenho certeza é que o pitstop no boteco não envolve mulher) 

De qualquer forma, ainda não atingi o zen total nessa área. Ainda não acho que precise aceitar levar bolo e, pior, não ser avisada a tempo de poder mudar a programação. Porque tem gente que acha tranqs, né? Ah, o cara só vai ali e já volta, nem tá com mulher, deixa ele. Eu não. Eu quero ser avisada pra poder ir ali também.

E aí, amiga dona-de-casa? Isso também acontece com vocês? Como faz? Alguém tem dicas de autoajuda pra esse tipo de situação no relacionamento? Como ser uma mulher superior e não dar a mínima pra essas coisas? Hein? Hein? Hein?

quarta-feira, maio 04, 2011

2 meses de projeto: resumo

Gente, continuo firme e forte no Projeto AutoAjuda! Já são 2 meses de projeto e, bem...

...acho que posso dizer que ainda falho miseravelmente estou no caminho certo para resolver os itens 'finanças' e 'tempo livre' (senão eu conseguia atualizar isso aqui com mais frequência essa semana, certo?).

Mas vamos lá: pelo menos há trabalho, há amor, há tesão, há família, há música, há nota alta nos trabalhos da pós, há saúde e, por tudo isso, sou imensamente agradecida. Sério. Não é papo de autoajuda não. Serião.

E pra completar, há autoestima.Yay! quer um pouquinho aí? Aqui tá sobrando a ponto de quase virar narcisismo! o_O

* * *

E você? Tem agradecido as coisas boas da sua vida ultimamente?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...