quinta-feira, abril 12, 2012

Lições de vida de Oprah Winfrey

É fácil dar conselhos e lições de vida quando você já é bem sucedido. "Larguei meu emprego, abri uma barraquinha de tapioca e hoje sou mais feliz" é muito mais fácil quando você ganhou o suficiente na sua vida pra garantir seu imóvel e umas aplicações financeiras pra sobreviver a um eventual perrengue no negócio novo; "Persista e persiga seus sonhos" também é muito fácil quando você tem uma estrutura financeira e emocional já garantida pra isso. Tendo a não seguir esses conselhos de CEOs e gurus que vieram de uma posição mais ou menos confortável. Mas e quando você é preta, pobre, obesa, filha de uma mãe solteira que trabalhava como doméstica nos anos 50 e, ainda por cima, foi molestada na adolescência - e ainda assim virou uma das mulheres mais influentes dos Estados Unidos e empresária de sucesso?

Sério: sou fã de carteirinha da Oprah Winfrey.






Longe de mim dizer que qualquer um pode virar uma Oprah Winfrey, re re re. É necessário uma boa dose de perseverança, inteligência e carisma pra chegar onde ela chegou. Meu ponto é o seguinte: ELA saiu do ZERO pra onde ela quis. O que te impede (o que ME impede?) de sair de um ponto até confortável, pra onde você quiser, considerando que você nem precisa ir tão longe quanto ela foi?

Definitivamente, a gente é bom demais em dar desculpinha. "Não abri meu negócio porque estava sem grana", "porque não tinha tempo", "porque não tive oportunidade". Como você vê, oportunidade se constrói.

Mas chega de bla bla bla: vamos às lições de vida da ídola-mor desse blog. Até porque NELA eu acredito.

1 - Você é responsável pela sua vida. Eu já disse isso aqui. E ela (e também a autora do blog onde achei esse 'Lições de vida da Orpah Winfrey') vai além: não espere NADA de NINGUÉM. Você é a única pessoa que pode fazer as coisas acontecerem pra você. E ela fala isso não apenas com a chancela de quem FEZ sua vida, como a de quem entrevistou milhares de pessoas que FIZERAM suas vidas. E esse é o ponto: o único responsável é você.

É claro que, eventualmente, alguém pode te oferecer um emprego incrível, uma chance sensacional. Mas não necessariamente isso vai acontecer, então... vá você.

E o contrário também deve acontecer, sabe? A responsabilidade pelas coisas NÃO acontecerem na sua vida também é sua. Sabe aquele concurso em que você NÃO passou? Alguém passou porque estudou mais do que você. Sabe aquele emprego incrível que você NÃO tem? VOCÊ escolheu outra carreira, outra formação, escolheu investir seu tempo em outras experiências profissionais. Então ou você aceita e para de reclamar, ou você corre atrás do que quer.

E aí vem a próxima dica: 2 - Acredite em você mesmo. Clichê, né? Mas é um pouco por aí também: se você não acreditar, você não corre atrás. Se você não acreditar MESMO, DE VERDADE, DO FUNDO DO CORAÇÃO, você até tira uma onda de que acredita, mas se auto sabota na hora do 'vamos ver'. Ou age de forma insegura, tom de voz, postura, e acaba, de alguma forma, impedindo que você consiga o que você quer.

Ah, ok, você admitiu que não acredita em si mesmo. Aí é mais difícil. Em algum momento, posso falar aqui sobre isso, mas, resumindo, sabe aquele papo de que "você foi um espermatozóide de sucesso"? Pois é. Você está aqui por algum motivo, mesmo que seja pra fazer a máquina do mundo andar. E, se você está por aqui, você já tem um trunfo. Você *é* bem sucedido. Por que você não poderia ser bem sucedido em qualquer outra área que você queira?

Por último, a terceira dica de Oprah, que eu nem sei como traduzir literalmente: 3 - Honor your calling. Algo como 'honre sua vocação'. E, se você não sabe ainda, cedo ou tarde (pra muitos de nós, tarde) você vai descobrir. E supondo que sua vocação seja 'ajudar pessoas', você pode fazer isso de milhares de formas. A minha eu sei que passa por aí. E estou trabalhando para melhor servi-los. Quem sabe, ajudar as pessoas a descobrir que PODEM, seja lá o que elas quiserem.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...